Proficiência em perspectiva: desafios do processo de ensino-aprendizagem de Redação

4 minutos para ler

Olá, professoras e professores! Esperamos encontrá-los bem!  

A Plataforma Redigir, atenta aos desafios que se colocam em relação às práticas pedagógicas e aos processos de ensino-aprendizagem em tempos de ensino remoto, dá início a uma série de artigos cujo objetivo é colocar em perspectiva algumas discussões importantes a respeito de proficiência em Redação. Se as questões pertinentes ao engajamento já foram tematizadas em publicações anteriores neste espaço, agora é hora de entendermos as dificuldades que mais afetam o rendimento dos estudantes, competência a competência, segundo dados consolidados pelo conjunto de correções feitas em nosso sistema. 

O corpus

Fizemos o levantamento de alguns números a partir dos dados de todas as redações corrigidas na Plataforma Redigir em 2020 durante os últimos seis meses. A partir de agora, as análises levarão em consideração o fato de que aproximadamente 100 mil redações foram corrigidas nesse período, desde o 6º ano do Ensino Fundamental Anos Finais até a 3ª série do Ensino Médio. Com base nesse corpus (que envolve algumas centenas de temas de redação e outras tantas dezenas de gêneros textuais), compartilharemos informações importantes que nos ajudarão a lançar um olhar sobre o conjunto de comentários feitos às redações pelos nossos corretores. 

 

Chamamos esses comentários de subcritérios, por integrarem sistemicamente os critérios de correção que compõem os gêneros textuais disponíveis na Plataforma Redigir. A cada um desses subcritérios são indexados percursos de aprendizagem, que são acessados pelos estudantes. Esses recursos, que caracterizam o caráter adaptativo da Plataforma, correspondem a tópicos de gramática, listas de exercício e videoaulas a respeito dos desvios e das inadequações existentes em cada redação produzida pelo aluno.

As maiores incidências     

A partir desse conjunto, extraímos as maiores incidências de subcritérios utilizados nas redações corrigidas pela Plataforma Redigir. Nesse contexto, o texto dissertativo-argumentativo modelo Enem representa a maior parte das produções. Feito, então, esse recorte inicial – a que podemos chamar de Gênero Enem -, conheceremos agora a proporção de subcritérios utilizados em cada critério de correção. Não entraram para esta análise os comentários elaborados pelos corretores de modo personalizado (ou seja, comentários que não equivalem a subcritérios), quer seja no corpo do texto, quer seja no bilhete orientador ao final da redação.  

Somente para o Gênero Enem, temos um total de aproximadamente 930.000 (novecentos e trinta mil) usos de subcritérios identificados durante o período de apuração. Desse total, aproximadamente 70% dizem respeito a considerações sobre a Competência 1, que avalia o domínio da modalidade escrita formal da Língua Portuguesa. Os outros 30% distribuem-se mais ou menos igualitariamente entre as demais competências.     

Os subcritérios mais usados no Gênero Enem 

Tomemos, agora, cada competência do Gênero Enem e assumamos que elas valham, individualmente, 100%. É a partir dessa premissa que conheceremos a relação das cinco maiores incidências de subcritérios por competência.

1. Demonstrar domínio da modalidade escrita formal da Língua Portuguesa:

2. Compreender  a  proposta  de  redação, dentro  dos  limites  estruturais  do  texto   dissertativo-argumentativo:

3. Selecionar,  relacionar,  organizar  e  interpretar  informações,  fatos,  opiniões  e  argumentos em defesa de um ponto de vista:

4. Demonstrar  conhecimento  dos  mecanismos  linguísticos  necessários  para  a  construção  da argumentação:

5. Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos  humanos:

Nos próximos artigos desta série, com base nessas informações (que, se não representam, em todos os aspectos, a realidade de seus alunos e turmas, certamente sugerem conexões importantes com relação aos processos da maioria dos estudantes), analisaremos os resultados e trataremos das estratégias pedagógicas para o enfrentamento dessas dificuldades. 

 

Acompanhem nossas publicações!    

 

Gustavo Fechus

Diretor pedagógico da Plataforma Redigir

 

Posts relacionados

Deixe um comentário